Desde 2018, a Commit2Change, em Alice Springs, no remoto deserto da Austrália Central, oferece o Programa de Educação para a Paz a presidiários em liberdade condicional e centros de correção. O objetivo da Commit2Change é ajudar as pessoas a permanecerem fora das instalações correcionais e livres de drogas e álcool.

A visão declarada do Commit2Change é: “Uma comunidade saudável e segura na Austrália Central sem os efeitos danosos do mau uso de substâncias proibidas”.

É para “infratores altamente carentes, considerados aptos para sentenças comunitárias, porém, com necessidade de apoio contra o vício de drogas para permanecerem na comunidade”. (DASA)

A conexão com a cultura, família, autoestima e força interior é uma âncora para ajudar a prevenir comportamentos viciantes enfraquecidos, que possam levar as outros encarceramentos.

O Programa de Educação para a Paz, com seu foco em recursos internos e autoempoderamento, ajuda a quebrar esse ciclo, com seus altos índices de presença e conclusão, recomendação boca a boca e feedback positivo.

Cenário do Commit2Change

Os participantes do Programa de Educação para a Paz abrangem idades de 17 a 55 anos e 75% são aborígenes. O índice de encarceramento de pessoas nativas nos Territórios do Norte é desproporcional: do total da população, 26,8% são nativos e 88% da população carcerária é de nativos. A alienação deixada por 230 anos de colonização e a remoção forçada das famílias e suas terras são, por vezes, preenchidas com drogas e violência, muitas vezes levando ao encarceramento, como um rito de passagem aceito.

Para as pessoas nativas da Austrália, a conexão com a terra e o conhecimento de sua cultura é fundamental e foi repassado por gerações.

“Não conhecer a própria terra causa uma dolorosa desconexão, cujo impacto é muito bem documentado em estudos relacionados à saúde, ao bem-estar e modo de vida.” (Catherine Liddle, Arrernte e Luritja, mulheres da Austrália Central).

A Perspectiva do Facilitador

O Programa é facilitado por Craig Thorogood e Lyndsey com extraordinários resultados. Eles dizem que este é seu Programa de maior sucesso. A taxa de abandono é baixa e os participantes às vezes trouxeram amigos e familiares ao Programa com feedback positivo.

Os facilitadores encontraram inspiração e encorajamento no Programa para mantê-los motivados numa área muito difícil de trabalho. Os participantes estiveram engajados, o Programa é bem frequentado e 150 pessoas completaram os dez workshops. Esse Programa é baseado em trechos de palestras de Prem Rawat e oferece tempo para reflexões e expressão sobre dez temas: Paz, Apreciação, Força Interior, Consciência de Si Mesmo, Clareza, Entendimento, Dignidade, Escolha, Esperança e Contentamento. O Programa é laico, isto é, não religioso e não sectário.

Reconectando Pessoas com Sua Cultura

A reconexão com a cultura tradicional e com a terra é salutar e os participantes do Programa de Educação para a Paz disseram que, quando sentem paz são motivados a se conectar com sua cultura. Se o programa pode reabrir essa porta aos participantes nativos, ele tem o potencial de providenciar um caminho para uma recuperação mais efetiva de drogas e álcool, propiciando a reconstrução de um senso de identidade e dignidade por meio da conexão com a cultura.

Os participantes disseram: “Ouvir isso me faz querer praticar minha cultura” e “Participar desse Programa faz com que eu queira não cometer ofensas novamente e ficar fora da prisão”. Outro comentou: “Isso mudou minha vida completamente e pela primeira vez sinto que é possível ter uma vida feliz”. A vida em geral, violência, privação e pobreza muitas vezes nos separam desse “sentimento interior”. Craig resume: “Sem paz interior em nossas vidas, a escuridão permanece. Manter nossa postura mental simples irá criar sabedoria interior”.

Para saber mais sobre o Programa de Educação para a Paz e como iniciar um curso, visite www.tprf.org/pep.

 

FacebooktwitterredditpinterestlinkedinmailFacebooktwitterredditpinterestlinkedinmail